terça-feira, 27 de julho de 2010

e-lixo

Todos os dias eu entro e leio vários blogs, isso se tornou uma rotina, tipo aquela pessoa que lê jornal todos os dias pela manhã, pois então eu leio blogs.

Um de tecnologia que eu adoro é http://uoltecnologia.blog.uol.com.br/ e hoje li uma matéria muito interessante que é sobre uma parceria da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo com o Instituto Sergio Motta.

Eles desenvolveram o site http://www.e-lixo.org/index.php , onde você digita um CEP e o tipo de e-lixo que deseja descartar e o site indica o local mais próximo do CEP digitado para o descarte.

O site traz também informações sobre os metais pesados e suas implicações na saúde. Gostou? Portanto, passe adiante esta idéia e indique para as pessoas que conhece.


quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Casa sustentável de Papai Noel vira atração em parque da Av. Paulista




(Foto: Claudia Silveira/G1)

Imóvel de 70 m² é feito com madeira certificada.
Quarto, sala e banheiro com ofurô são abertos à visitação.

O roteiro de decoração de Natal de São Paulo ganhou mais uma atração no início da noite desta quinta-feira (10), após ser inaugurada a casa sustentável de Papai Noel, construída dentro do Parque Trianon, no coração da Avenida Paulista. As paredes e piso do imóvel são de madeira certificada, o telhado é de grama e os vidros ajudam a regular a temperatura interna. Com direito a quarto com cama de casal e até banheira de ofurô, Papai Noel, no entanto, é visto logo na frente do imóvel, ao lado de uma das árvores de Natal. A casa estará aberta ao público de segunda a sexta, das 19h às 23h; e sábado e domingo, das 14h às 23h.


Fonte: G1

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Conscientize-se! Pare de jogar lixo na rua!

Essa imagem choca você, não é verdade?

Esta enchente ganhou grande repercussão e virou manchete em diversos canais de comunicação no Brasil e no exterior.

E esta outra imagem ... ela ao menos significa alguma coisa pra você?

E esta? Ficou tão comum que nem dá atenção?


Agora, esta outra imagem, mesmo sendo o motivo da catástrofe da primeira foto, porque não te choca tanto?


Essa foi uma maneira de abordar o tema deste post, provando que todos nós estamos envolvidos e acostumados com o errado, e se ainda não fosse o bastante, não queremos ser atingidos pelas conseqüências dos nossos erros.


Jogar lixo na rua!

Não temos nenhum problema para definir que isto é errado, que não devemos fazer, aprendemos desde crianças que é um ato mal-educado. Então, porque fazemos?
Não é muito difícil ligar o nosso “inofensivo lixinho” jogado em vias públicas com o entupimento de bueiros, que se acumulam com entulhos jogados em terrenos baldios, causando as enchentes que nos trazem doenças, desabrigados, tragédias. E que, por fim, nos CHOCAM! Irônico, não?
Mas será que devemos continuar cegamente seguindo este ciclo esperando a tragédia nos chocar? Não seria mais inteligente agir antes?
Comprovamos em postagens anteriores que o problema do brasileiro não está na falta de inteligência, mostramos muitas idéias geradas de pessoas simples, comprometidas, preocupadas com a atual situação.
Nossa maior dificuldade é nossa cultura, o “jeitinho brasileiro” de sempre achar que “comigo isto nunca vai acontecer” ou “eu não faço a diferença”, ainda “só o meu lixo não entope bueiro nenhum”, mas acontece que todos pensam da mesma forma e ainda são convictos em afirmar “nunca causei mal nenhum”. Já parou para pensar nisto? Que você pode ter, ou ainda estar contribuindo para estas tragédias que vemos quase que diariamente?
Aqui não há espaço e nem temos tempo para tentar nos inocentar ou desculpar,
é hora de ter consciência de que nossos hábitos estão nos chocando e isto está tomando proporções cada vez maiores.
Não devemos ficar murmurando, cobrando as autoridades e não fazendo a nossa parte. Mas sim, devemos ser primeiramente educados, criativos e procurar soluções que estejam ao nosso alcance!
Não jogue o seu “papelzinho de bala” na rua, guarde no bolso, que mal isto vai lhe trazer? Ou ainda, que mal você vai causar com isto?
Trocou os móveis? Ótimo! Não jogue os itens velhos em terrenos baldios, com esta atitude você só consegue atrair animais e doenças para você mesmo, além das enchentes que podem levar embora os seus móveis novos, e todo o dinheiro que você economizou com eles.
Conscientize-se! Mude! Faça bem a você mesmo! Ajude São Paulo a ser uma cidade mais limpa, mais agradável pra você mesmo viver.

Faça a diferença! Segue abaixo um link para uma das muitas instituições que recolhem móveis que teriam como destino o lixo.


Exército da Salvação: Donativos são classificados, consertados e doados para instituições carentes. Atende em São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Joinville (SC), Pelotas (RS) e Suzano (SP). http://www.exercitodoações.com.br/

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Software que deixa suas impressões conscientes.


O software GreenPrint World analisa os documentos enviados para impressão com o intuito de evitar o desperdício de papel e tinta.

O programa orienta o usuário com sua impressão, e ainda dá a opção de criar documentos em PDF ao invés de imprimir direto. Essa é a idéia por trás do GreenPrint World, (que é um software grátis) você economiza dinheiro com papel e tinta e de quebra salva algumas árvores por aí.

A instalação é bem simples, basta fazer o download do software em um destes sites que dá para baixar tudo, desta forma antes de imprimir qualquer coisa você terá a opção de escolher entre salvar ou imprimir.





Como funciona?

O programa é uma espécie de impressora virtual, bem semelhante àqueles programas que geram PDF. Na hora que você mandar imprimir pela impressora criada pelo GreenPrint World, se ele notar que uma página vai ficar com pouquíssimas linhas, faz o alerta: mostra em vermelho quantas e quais páginas são potenciais desperdícios deixando a seu critério imprimir tudo ou descartar o apontado como desnecessário, apesar de por padrão considerar a impressão sem perdas. Outra opção é imprimir para um arquivo PDF ou enviar o PDF por e-mail. Dessa forma, economiza-se mesmo 100% de papel.

Caso você escolha a opção de salvar o arquivo, o software aponta as suas estatísticas de impressão, elas vão alimentar o contador de emissão evitada de CO2 e de páginas e árvores economizadas globalmente por todos aqueles que já baixaram e estão fazendo uso do utilitário.


Agora é a sua vez, mesmo antes de usar esta ferramenta pense: Preciso mesmo imprimir este arquivo? Se sim, não pode ser frente e verso?

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Natura Nós About Us



A Natura e a empresa Mondo criaram o festival Natura Nós About Us, um projeto que vai reunir pessoas que querem um mundo melhor.


Foram dois dias de palestras, convenções e shows para conscientizar as pessoas sobre os acontecimentos com o nosso mundo.

No primeiro dia de festival rolou várias oficinas culturais, como:

- Exposição de esculturas produzidas com materiais e lixo recicláveis.

- Oficina de percussão com latas de tintas vazias e tonéis plásticos, coordenados pelo pessoal do AfroReggae.

- Central de gestão de resíduos, área destinada à triagem, reciclagem e compostagem de resíduos no evento, instrutores explicam todo o processo.

- Ilhas de relaxamento, móveis criados com materiais reciclados.

- Quiosques de alimentação orgânica.



No segundo dia, grandes show animaram a galera na Chácara do Jockey, com as presenças do grupo de percussão AfroReggae, o ex-Titã Arnaldo Antunes, o compositor e interprete Carlinhos Brown, o multi-faceta Lenine, o mais novo queridinho dos EUA Jason Mraz, e o ativista e ex-The Police Sting, que fez questão de levar ao palco seu grande amigo Cacique caiapó Raoni, com quem não se encontrava a cerca de 20 anos, quando criou a Rain Forest Foundation que levanta fundos para a preservação da Amazônia.



No site criado para divulgar o evento Natura Nós About Us, ainda há dicas e práticas, de como se portar no dia-a-dia para tornar sua vida cada vez mais sustentável.

CATADORES

O catador de lixo é tachado pela sociedade como aquele homem sujo, fedido, sem cultura e de quem se quer distância.

Temos dois tipos de catadores que a sociedade faz questão de ignorar:
- Os que recolhem os rejeitos diretamente das ruas ou dos usuários;
- E os que recolhem os rejeitos diretamente dos chamados lixões, em todos os casos visando a comercialização desses rejeitos.
“Nos países ricos, onde a reciclagem de resíduos já é um fato embutido na consciência dos cidadãos e apoiado por infra-estrutura para recolhimento e destinação ou destruição, os catadores, lá remanescentes, são catadores com hábitos e inspirações diferentes. É comum haver locais específicos para armazenar provisoriamente o “lixo rico”: sofás, geladeiras e outras utilidades domésticas que podem ser utilizadas com pequenos reparos. Tais catadores não sobrevivem do lixo, mas, apenas, utilizam-se desse lixo rico” para mobiliar suas casas ou trocar um utensílio”.

“Nos países pobres, o lixo rico não existe, e quando aparece, o próprio encarregado da coleta urbana fica com ele”.

Qual a diferença de Resíduo e Rejeito?
- Resíduo é aquilo que sobrou de uma fabricação ou de um uso e que não mais interessa à fabricação ou ao uso. O resto (alimentos).
Já, o rejeito, podemos dizer que é o resíduo que foi para o lixo, isto é, sua destinação final foi decidida: lixo.

O resíduo não será rejeito se for dado a ele uma destinação outra que não o lixo. No geral, chama-se essa destinação de reciclagem ou de reutilização.

Voltemos, agora, aos catadores dos países pobres; sua ação é exatamente essa: evitar que resíduos virem rejeitos e com isso, tendo em vista o valor agregado, obterem um ganho em dinheiro.

Pensando em termos ambientais e mesmo em termos de economia para a nação, não é necessário nenhum esforço para afirmar que os catadores são, para a sociedade, seres de grande valor sócio-econômico.

Esses são os prós, e quais seriam os contras?

É evidente que os catadores dividem o lixo com toda a sorte de agentes nocivos à saúde, quer os vetores invisíveis, constituídos por bactérias, quer com animais que por lá coabitam, como ratos, moscas, baratas, cães etc. Dessa forma, os catadores, quando voltam ao convívio na sociedade, poderão trazer consigo doenças, da mesma forma que os animais citados.

Ora, levando em conta que a segregação domiciliar de resíduos ainda não é um hábito entre nós e a utilizada pelos catadores, aliada ao perigo citado, o bom senso indica que eles devam ser integralmente assistidos e não considerados seres desprezíveis ou inexistentes.

Todos nós podemos facilitar o trabalho do próximo e contribuir com a reciclagem na cidade, separando os resíduos dos materiais que são recicláveis.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Arte em embalagens de pizza

Continuando na linha criatividade brasileira e materiais pedagógicos, ontem nós, colaboradores deste blog, fomos saborear a baby fogazza na Itália Pizza localizada na rua Dr. Cesário Mota Jr, 561 bem pertinho da nossa faculdade FESPSP. Ao entrar observamos um quadro eco. Surpreendemos em ver que a matéria prima a qual estampava obras da artista modernista Tarsila do Amaral eram tampas de pizza.


Abaporu (1928)


Urutu (1928)



Sol Poente (1929)

Interessada em saber quem produziu as obras, conversei com Sara Cunha e ela contou que foi seu sobrinho de 8 anos, que produziu em aula.


Ligada a arte e a sustentabilidade, Sara nos disse que no mês que vem (ainda sem data marcada) acontecerá um sarau que pretende integrar dois campos da sua faculdade em apresentações de obras e criações de caricaturas nas caixas de pizza no próprio estabelecimento.

Complemento a forma de aprender arte brincando com o trabalho da artesã J. Landim que criou o Joãozinho e a Tianinha, personagens juninos feitos também de embalagens de pizza.





Para quem se interessar em saber como foi feito, Landim descreve no seu blog.

Por que não aproveitar as férias que estão chegando e substituir a tradicional guirlanda por esta ideia utilizando motivos natalinos? Ou até mesmo expor em outro local, obras feitas por seus filhos, sobrinhos, primos e vizinhos? Será um momento de interação, criação e muita diversão!

Quando voltar às aulas por que também não participar ativamente na proposta pedagógica da escola de seus filhos ou ainda você, leitor mirim sugerir que na sua instituição de ensino tenham momentos de aprendizado e interação com materiais que vão além do lápis e o caderno. Se optar por materiais que iriam para o lixo, melhor ainda. Além de não ter custo nenhum, a natureza agradece.

Solte a imaginação!!

domingo, 15 de novembro de 2009

Você já ouviu falar em “eco-brinquedista”?


Eco-brinquedista é o nome que se dá para o profissional que faz brinquedo e cria jogos com materiais re-utilizáveis. Com sucata é possível montar novos e criativos jogos e brinquedos, que se transformam em atrativos recursos pedagógicos e podem ser aplicados nas diferentes áreas de ensino-aprendizagem da criança.

A Professora Tereza Miriam Pires Nunes da cidade de Campinas (SP), nos mostra por meio do artigo publicado na Revista eletrônica de jornalismo científico Com Ciência, que pode ser divertido e altamente ecológico fazer brinquedos com o lixo.


Instrumentos musicais feitos de latas, garrafas PET,

tampinhas, potes de yogurte, caixa de leite.
Foto: Emile Emiachon


No texto, ela ainda diz que ganhou o apelido de “Rainha da Sucata”, devido a sua busca incessante para transformar lixo em brinquedo.


Atualmente ela dá cursos sobre o tema, “Este curso pretende colaborar, instigar e contribuir com a capacidade criativa dos participantes para transformar “LIXO” que não é LIXO em jogos, brinquedos, instrumentos musicais, adereços e objetos pertinentes a uma brinquedoteca”, diz a professora.


A pergunta que fica depois de ler esse artigo é: Os governantes poderiam adotar isso como matéria extracurricular? Creio que sim, pois, além de conscientizar as crianças no uso e descarte do seu lixo, favorece o trabalho em equipe para a construção dos brinquedos, incentiva a criatividade para construir novos e ainda ajuda a desenvolver o raciocínio.


Agora por que o governo não adota??? Segundo, o candidato a presidência derrotado nas urnas nos EUA, o Sr. Al Gore diz “Temos tudo o que precisamos para salvar a integridade de nosso planeta, exceto a vontade política".


Ideias como essas da Profª. Tereza não podem passar despercebidas, afinal podemos reaproveitar melhor os materiais re-utilizáveis e com isso facilitar a aprendizagem, criando condições para que a criança explore seus movimentos, manipule materiais diversos, interaja com seus colegas, resolva situações-problema e ainda crie consciência do que o lixo pode causar a natureza.


Tabuleiros feitos de tecido, jornal trançado,
papel marché e papelão.
Foto: Emile Emiachon



Jogo matemático feito com palitos de sorvete,
tampas de shampoo e papelão.

Foto: Emile Emiachon

Acesse o artigo completo em  Revista Com Ciência

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Criatividade de brasileiro: Aquecedor solar de garrafas Pet

Quem disse que o brasileiro não se importa com questões relacionadas a sustentabilidade?

A garrafa Pet, que é um dos materiais mais prejucidiais ao meio ambiente por levar grande tempo para se decompor (mais de 400 anos) virou solução nas mãos de um brasileiro inovador, o Sr. José Alcino Alano.

Orgulho brasileiro: consciente da degradação da natureza e com vontade de garantir um futuro melhor aos seus netos, o Sr. Alano criou um aquecedor solar feito com materiais recicláveis, na sua maioria a garrafa pet. O sistema foi criado em 2002 e implantado na casa dele com a ajuda da família.

O esquema é o mesmo dos aquecedores solares produzidos industrialmente, a diferença está justamente no material utilizado. As garrafas, as caixas de leite e alguns metros de canos de PVC são utilizados para confeccionar o painel que serve para aquecer a água.

As caixinhas recortadas e os canos são pintados de preto foscos para absorverem a energia solar e a transformar em calor. As garrafas envolvem os canos por onde passa a água e mantém o calor através de efeito estufa. A água que sai da caixa d’água em temperatura ambiente passa lentamente pelo sistema e eleva a sua temperatura, voltando para a caixa.



Após seis horas em média nesse ciclo constante, a água pode chegar a uma temperatura de até 38º no inverno ou 50º no verão.

O investimento para uma residência popular com dois banheiros é de aproximadamente R$80 e economiza até 120 quilowatts de energia elétrica por mês.

Um exemplo a ser seguido, o Sr. Alano fez uma patente e proibiu a reprodução com fins lucrativos, disponibilizou um site com um manual de implantação fácil de ser seguido, elaborado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Paraná.

Seu objetivo é que sua invenção se torne realmente uma inovação na vida dos brasileiros, auxiliando principalmente as famílias de baixa renda.

Vamos seguir este exemplo e fazer a nossa parte! Segue o link para acesso ao manual.


segunda-feira, 9 de novembro de 2009

CONTAMINAÇÃO DO SOLO

Você sabia que seu Lixo pode afetar o solo e dificultar seu cultivo?

Na grande cidade de São Paulo o principal foco de poluição do solo são os resíduos industriais e o seu lixo doméstico?

O seu pequeno lixo contém de 70 a 80% matéria orgânica em decomposição e constitui uma permanente ameaça de surtos epidêmicos.

“O esgoto tem sido usado em alguns países para mineralizar a matéria orgânica e irrigar o solo, mas esse processo apresenta o inconveniente de veicular microrganismos patogênicos. Excrementos humanos podem provocar a contaminação de poços e mananciais de superfície.“

As plantinhas são as que mais sofrem, pois absorvem todo os resíduos radiativos e juntamente com os nutrientes.
Os fertilizantes e pesticidas sintéticos são suscetíveis de incorporar-se à cadeia alimentar.

VOCÊ sabe qual é o principal fator de poluição do solo?
R: DESMATAMENTO

Ele causa desequilíbrios hidrogeológicos, pois a terra deixa de reter águas pluviais.

Olhem como isso é “Inadmissível”:

“Calcula-se que no Brasil sejam abatidos anualmente trinta mil quilômetros quadrados de florestas, com o objetivo de obter madeira ou áreas para cultivo.”

Vocês já ouviram falar de algo como CHUVA ÁCIDA?
É algo muito importante que ameaça tanto a agricultura como todos os seres vivos.

Trata-se de gases tóxicos em suspensão na atmosfera que são arrastados para a terra pelas precipitações. Afeta regiões com elevado índice de industrialização e exerce uma ação nefasta sobre as áreas cultivadas e os campos em geral.

Você se lembra do caso da Cidade de Cubatão? Próximo ao litoral?

PESSOAL TODOS NÓS PODEMOS CONTRIBUIR PARA AMENIZAR ESTA SITUAÇÃO BASTA TERMOS FORÇA DE VONTANDE E PARARMOS DE PENSAR EM SI PRÓPRIO.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Fomos na ExpoCatadores 2009!

Fala pessoal, representantes do blog A Cidade e Lixo estiveram no evento ExpoCatadores 2009, realizado aqui em São Paulo. Para vocês terem uma ideia da importância dessa feira, compareceram o Presidente Lula, o Ministro das Cidades Márcio Fortes, o Prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, de Guarulhos Sebastião Alves de Almeida, de Tibagi – PR Sinval Ferreira da Silva, entre outros.
Na feira havia vários expositores exibindo suas “obras de arte”, como exemplo um artista que faz luminárias com arame e bagaço de cana, isso mesmo, bagaço de cana, vejam a transformação:



Encontramos também uma Associação de Mulheres do Tocantins, na região do Jalapão, que fazem seus artesanatos e vendem inclusive para o exterior.



Não sabe o que fazer com as garrafas PET ???

Pois esse artista de Santana do Livramento, localizado no Rio Grande do Sul, sabe muito bem, ele transforma as garrafas em bolsas, cadeiras, etc.





Conhecemos ainda outro método de transformação de garrafas PET: Uma máquina semi automática corta as garrafas em tiras, após passa por outra máquina automática que trança seis rolos que já saem na forma do varal. O último passo é a embalagem.











Com um investimento de R$ 200,00 (Estudante pagava meia) podia participar de seminários como:

- Apresentação de experiências nacionais de organizações de catadores: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Índia e Uruguai;

- Redes sociais: seu papel no fortalecimento da articulação internacional dos trabalhadores;

- Experiência Técnica no Processo de Incubação e Gestão das Redes de Comercialização de Materiais Recicláveis;

- Ações do Comitê Interministerial de Inclusão Social de Catadores e investimento para os empreendimentos dos catadores;

- Oficina - Soluções tecnológicas para gestão de organizações de catadores e comercialização em rede.

Temos muito a aprender sobre a reciclagem, podemos começar separando o lixo orgânico do não orgânico e reaproveitar o óleo de cozinha não liberando mais na pia, recusando sacolas plásticas no supermercado sempre que possível, e tentando consumir o suficiente. Vamos tentar fazer das nossas vidas cada dia mais eficiente.

Um dos stands do evento estava distribuindo este folhetinho que orienta como fazer a separação dos materiais. É legal imprimir e colar na porta da geladeira para sempre que tiver dúvidas consultar.



quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Queremos a sua opinião!

Na última semana recebemos um comentário dizendo que o layout de nosso blog tem aspecto infanto-juvenil, mas a escrita não correspondia.

Ao observar a carinha dele, percebemos que possui mesmo esse aspecto criticado, mas o nosso conteúdo não é direcionado apenas ao público infanto-juvenil.

Acreditamos que a imagem atual não limita a visita de um público mais velho e também não seja desagradável aos olhos de qualquer idade. É o que pensamos.

Mas essa crítica construtiva nos fez refletir: Será que outra imagem na capa mostraria que escrevemos para todos??

Isso que queremos saber de vocês!

Pensamos em uma segunda sugestão: Tiramos apenas a imagem do cartonista Mauricio Rett e introduzimos imagens relacionadas ao lixo, descarte e a reciclagem. Veja:


O que você acha? Devemos manter a atual, substituir ou ainda sugere uma terceira??

Contamos com a opinião de todos!


segunda-feira, 2 de novembro de 2009

É ou não é??!

Saiba agora o que pode ser reciclado e o que não pode.

Vidro
RECICLÁVEL
garrafas, potes, frascos limpos de produtos de limpeza e produtos alimentícios, cacos e qualquer um dos itens citados acima.



NÃO RECICLÁVEL
Cristais, espelho, lâmpadas, cerâmicas e porcelanas, pyrex.

Plástico

RECICLÁVEL
Garrafas, tampas, embalagens de higiene e limpeza, garrafas PET, CD e DVD, tubos vazios de creme dental e utensílios plásticos, como canetas e escovas de dente.

NÃO RECICLÁVEL
Fraldas descartáveis, adesivos e embalagens com lâminas metalizadas, como bombons, biscoitos e outros produtos alimentícios.

Papel
RECICLÁVEL
Envelopes, cartões e cartolinas, cadernos, papéis de embrulho limpos e papéis impressos em geral, como jornais e revistas.


NÃO RECICLÁVEL
Papel higiênico, fotografia, papel carbono, etiquetas adesivas, guardanapos e lenços sujos.

Metal

RECICLÁVEL
Lata e papel limpo de alumínio, talheres de aço, embalagens limpas de marmita de alumínio, panelas, fios, geladeiras, pregos e parafusos.


NÃO RECICLÁVEL
Esponjas de aço, grampos, clipes, latas de tinta e embalagens de aerossóis.




Aparelho celular produzido com material reciclado.


Nós falamos muito falar em reciclagem, mas você já consumiu algum produto reciclável ???


Nessa onda a Motorola lança um celular com material reciclado, isso mesmo, o Motorola A45 Eco é o primeiro aparelho celular produzido com 70% de material reciclado como garrafas plásticas e papel.

Mais informações entre no site > MotoCubo A45 Eco

Por que as outras empresas e até mesmo a própria Motorola não coloca esse tipo de material em todos os modelos? Por que as empresas que produzem, Televisor, por exemplo, não utilizam essa tecnologia? Será que o governo poderia “forçar” esse tipo de tecnologia?

Vamos debater essa questão.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

LIXO HOSPITALAR É USADO NO ESTUDO DE CÉLULAS-TRONCO


A Universidade Federal está aproveitando o material que seria destinado ao lixo hospitalar altamente infectante está sendo usada para os grandes avanços tecnológicos como as pesquisas do campo das células-tronco.

Estamos falando das grandes maternidades, dos cordões umbilicais e as placentas que estão sendo utilizadas por grandes pesquisadores nos grandes laboratórios de Neurobiologia e Hematologia das universidades. Eles utilizam todo material usado após os partos realizados nos hospitais da grande cidade, uma das maiores vantagens é que esses tecidos não acarretam em problemas éticos entre a população e muito menos com as religiões, como é o caso das células-tronco embrionárias.




A pesquisa estuda a transformação de dois tipos específicos de células: as hematopoéticas e as mesenquimais. As hematopoéticas estão ligadas ao sangue e servem, por exemplo, para o tratamento de leucemias. Já as mesenquimais são capazes de gerar tecido cardíaco e neural. Esse material tem a capacidade de se transformar em diferentes tecidos e sobre elas estão depositadas esperanças para melhoria do tratamento do câncer, doenças cardíacas e neurodegenerativas, como Parkinson e Alzheimer.

O uso de material gerado através do sangue do cordão umbilical já é realizado há algum tempo. O grande problema é que o material obtido é considerado insuficiente para utilização em adultos. O maior potencial está na terapia em crianças por estarem em estágio primário de desenvolvimento, por terem mais chances de serem bem aceitas pelo receptor em transplantes.
O maior questionamento antes da iniciação científica era de onde viriam as células do cordão umbilical? E acabaram descobrindo que seria à placenta.

Na verdade era um material que NUNCA ninguém tinha se preocupado e a todo momento era descartado sem nenhum tipo estudo com o viés de esperença e possibilidades clínicas interessantes para a humanidade.

Os pesquisadores agora estão estudando as células geradas pela placenta in vitro e em testes em animais e ovos de aves. As células-tronco de cordão umbilical e da placenta são injetadas nos vasos sanguíneos dos ovos e eles observam sua capacidade de reconhecer pontos específicos.
Os estudos com células-tronco mesenquimais usando ovos de aves são pioneiros no Brasil e o grande desafio, segundo a ciência, é a célula reconhecer o local para onde deve agir.

O custo de um enxerto ou transplante de medula óssea gira em torno de R$ 70 mil. O sistema de produção de células e a sua amplificação in vitro custam aproximadamente R$ 2 mil.

É uma economia imensa para o ministro da saúde e para grande população da cidade!
Como podemos divulgar estas informações?

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Lixo precioso: queima do lixo pode virar energia!

Em meio a tantas discussões em torno da sustentabilidade, formas alternativas de gerar energia estão sendo estudadas. É verídico o ditado que diz: “o homem só procura a solução quando o problema bate na sua porta”.

Há muito ouvimos que a nossa água pode acabar, que podemos ficar sem energia, que o nosso lixo não terá mais um local de destino...e nada foi feito enquanto estes problemas não começaram a alterar a nossa realidade.

Bom, antes tarde do que nunca! Em países desenvolvidos como a França, a queima do lixo doméstico gera energia capaz de sustentar grandes cidades. Isto é possível devido a incineradores que utilizam o mesmo princípio de funcionamento de uma usina termoelétrica, queimando um combustível fóssil para gerar energia. No nosso caso, a diferença é que o combustível queimado não é carvão, nem óleo, nem gás, mas sim lixo. Isto mesmo, o nosso lixo!

Vimos em postagens anteriores que os aterros hoje utilizados estarão saturados em um futuro próximo, o que virou um grande problema para a administração pública da nossa cidade, também vimos que a cidade de São Paulo gera aproximadamente 15 mil toneladas de lixo por dia; essa quantidade de lixo seria o suficiente para gerar energia em 400 mil casas, abastecendo em média mais de 1 milhão de habitantes! Nossa! Mas porque isto não está sendo feito?

Simples assim: “falta dinheiro” para custear uma instalação deste porte e, é claro, vontade política...nosso velho e conhecido “problemão”. Além disto, sairiam no prejuízo as grandes empresas de limpeza urbana, que controlam o lixo desde a varrição até o depósito final. Quase uma “guerra”, no meio de tanta corrupção.

Se separarmos o lixo que tem bom potencial energético, com a segurança que terão o destino correto, poderemos comemorar a solução para um grande problema que já enfrentamos e que enfrentaremos em maior escala num futuro próximo, se nada for feito.

Isto será resolvido não só quando tivermos um governo menos corrupto, mas sim uma sociedade que mude seus hábitos e a sua consciência, além de apenas cobrar soluções!

EXPOCATADORES 2009 - REVIRAVOLTA



 A Reviravolta EXPOCATADORES 2009 é um evento do Movimento de Catadores de Materiais Recicláveis que visa à divulgação, fortalecimento e profissionalização do setor.


A feira é espaço de integração das associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis do Brasil, da América Latina e do Caribe, num contexto de política, tecnologia e negócios. É um evento do interesse de todos os setores da sociedade: governo, empresas, ongs, meio acadêmico e comunidade.

Acontece hoje até sexta no Mart Center localizado na R. Chico Pontes, 1500 - Vila Guilherme. A incrição é gratuita.

Representantes do nosso grupo acompanhará o evento para socializar aqui as ideias discutidas.

Veja a Programação:

 
O Movimento Nacional de Catadores idealizou a Reviravolta – Expocatadores 2009, o primeiro evento do setor da reciclagem organizado catador pra catador e que tem como perspectiva a economia solidária e como diretriz o desenvolvimento sustentável.

Mais informações e inscrição EXPOCATADORES 2009


terça-feira, 27 de outubro de 2009

Valorize

Valorize a esperança
Aquela que move montanhas
Para gerar um mundo melhor.

 Valorize as sacolas ecológicas
Que venha substituir as plásticas

Para menor poluição.

Valorize o meio ambiente
O pássaro que canta contente
Como o canto do Curió.

Valorize não só a Mata Atlântica
Mas também aquela planta
Que cresce sem cuidados, sem amor.

Valorize a água da gente
Que cada dia menos gente
Tem a disposição.

Valorize a fauna brasileira
Que seus animais a esmo
Seguem sem proteção.

Valorize a educação
A não jogada no chão
Daquilo que se consome.

Valorize os bons hábitos
Para não chorarmos o leite derramado
Daquilo que poderia ser executado.

Valorize o hoje
Pois o ontem já passou
E amanhã é tarde demais.

Faça hoje
Mude hoje
Ame hoje

Para que num futuro bem próximo

Não tenha que valorizar a dor.

Ana Claudia Oliveira


segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Como ganhar dinheiro com seu lixo

Você sabia que pode ganhar dinheiro com o lixo que produz?

Pois é, reciclando você complementa sua renda e, se não o faz, literalmente está jogando dinheiro no lixo, não saber o que fazer com o lixo reciclável é a principal causa da relutância em separar os resíduos domésticos. Não há uma campanha forte e de longa duração para que a população se conscientize, assim o desperdício continua e o fim da poluição ambiental se torna um objetivo difícil de alcançar.

A prefeitura de São Paulo mantém um serviço de coleta seletiva que é administrado pela LIMPURB, o departamento foi criado para ajudar a amenizar a situações dos aterros sanitários.

São 17 centrais de triagem e 37 ecopontos (postos que recebem lixo reaproveitável). Segundo a Prefeitura de São Paulo, o programa de coleta seletiva possibilita a geração de renda, emprego e inclusão social para 964 pessoas que estavam à margem da sociedade. A importância do programa não se restringe ao seu caráter social, afinal de contas, a preocupação ambiental acompanha as diretrizes que norteiam a coleta seletiva.

Para vocês terem uma idéia o volume coletado em 2008 foi de 40.919 toneladas, sendo que, 15.695 toneladas foram coletadas pelas Centrais de Triagem e 25.224 pelas Concessionárias Loga e Ecourbis, possibilitando sobrevida aos aterros sanitários e uma melhor destinação ao material que é gerado diariamente. A quantidade de 40.919 toneladas perfaz 7% do total do resíduo passível de ser coletado no Município de São Paulo.

Além do benefício ecológico da reciclagem temos a vantagem financeira. Para se ter uma idéia, 1 kg de latinhas de alumínio recicladas rende aproximadamente R$ 3,50! Veja esta tabela com o valor do kg pago por cada material:


Os materiais mais comuns encontrado no lixo urbano e que podem ser reciclados são:

Plásticos: Garrafas, embalagens de produtos de limpeza; potes de cremes, xampus; tubos e canos; brinquedos; sacos, sacolas e saquinhos de leite; isopor.

Alumínio: Latinhas de cerveja e refrigerante; esquadrias e molduras de quadros;

Metais ferrosos: Molas e latas.

Papel e papelão: Jornais, revistas, impressos em geral; papel de fax; embalagens longa vida.

Vidro: Frascos, garrafas; vidros de conserva.

Portanto pessoal, vamos reciclar, assim a gente ajuda o meio ambiente e ainda ganha uma graninha!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Já ouviu falar dos três R’s? Reduzir, Reutilizar, Reciclar.


Abaixo você verá o que significa cada um deles.

Reduzir: Neste ponto as indústrias desempenham um papel importante, elas colaboram com o desenvolvimento de novas tecnologias e combinações na utilização de materiais menos poluentes destinados a embalagens de seus produtos, tornando o design de suas embalagens mais leve e utilizando menos recursos naturais. Algumas empresas estão investindo novas tendências, como por exemplo a utilização de produtos concentrados, onde suas embalagens são menores utilizando assim menos recursos naturais.

Os consumidores também ajudam evitando consumos supérfluos e desperdícios, controle-se com as compras!

Reutilizar: Hoje no mercado encontramos produtos com refil, onde sua embalagem principal foi concebida com o intuito de ser utilizadas várias vezes. Outros são vendidos em “recargas” que permitem usar a mesma embalagem diversas vezes.

O consumidor deve ser atento e responsável perante cada hipótese de reutilização, avaliando as vantagens ao meio ambiente.

Reciclar: Reciclar é uma forma de valorizar um material que já foi utilizado, transformando-o em outro produto útil. A reciclagem é um método de diminuir a quantidade de resíduos descartados e poupar recursos naturais e energéticos.
O consumidor final tem o papel de separar o lixo para que este esteja apto à reciclagem. O lixo orgânico hoje em nosso país constitue a maior parcela dos resíduos urbanos, se reciclado pode ser utilizado na fabricação de composto útil na agricultura e jardinagem, os papéis e cartões usados, torna-se matéria prima na produção de novos papéis, os resíduos metálicos são recuperados para fundição e fabricação de novas peças, as embalagens de vidro dão origem a novas embalagens e os plásticos são recuperados, fundidos e moldados novamente.

Mesmo que no seu bairro não exista coleta seletiva, você ainda estará fazendo a sua parte separando o seu lixo, assim você estará contribuindo com aqueles que sobrevivem da utilização de materiais que para você não teria mais utilidade.

Teve uma idéia de como aplicar essas regras básicas no dia a dia, comente aqui!

Vamos fazer com que este post seja apenas o ponta pé para a criação de ações práticas para nossos dia a dia.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Triturador de Lixo Doméstico

O triturador de lixo doméstico apesar de ser antigo, criado no ano de 1927 por John W. Hammes e inaugurado no mercado norte-americano no ano de 1938, continua sendo uma solução atual. Ele substitui o sifão normal e é ligado à tubulação doméstica.





Tritura somente lixo orgânico (restos de frutas, legumes, ossos e cascas de ovos) que em vez de ir para a lata do lixo vai para a estação de tratamento de esgoto.



Não há estudo que comprove que o seu uso seja maléfico, pelo contrário, pesquisas internacionais comprovam que os trituradores de resíduos orgânicos têm um impacto positivo para o meio ambiente, dado que 80% do lixo orgânico escoado do triturador é de fato água.

É interessante lembrar que quase metade do lixo doméstico produzido é de origem orgânica, possibilitando, portanto que toda esta quantidade de resíduos seja escoada diretamente pelo esgoto.

Além disso, o lixo orgânico proveniente dos resíduos triturados contém nutrientes minerais e aumenta o potencial para a produção de metano nas estações de tratamento de esgoto.

O equipamento pode ser encontrado facilmente em lojas de materiais de construção com o valor em torno de R$ 500,00 a 1500,00 dependendo da capacidade e potência.

No estado de São Paulo não existe nenhum movimento político com relação ao uso obrigatório do equipamento, mas em Belo Horizonte existe o projeto de lei 1371/07, em tramitação de autoria da vereadora Luzia Ferreira (PPS) que obriga a instalação de dispositivos trituradores de resíduos orgânicos em habitações com área a partir de 80 metros quadrados, com o objetivo de facilitar o tratamento e o manuseio dos resíduos nos aterros sanitários.

Hoje, os principais aterros de São Paulo estão chegando em sua capacidade máxima e a adoção deste método de descarte reduziria significamente o volume do lixo orgânico,

eliminando o mau cheiro causado pela decomposição dos resíduos orgânicos sem acompanhamento, afastando a presença de pragas como moscas, baratas e ratos, ainda reduz os custos com coleta, transporte e destinação do lixo orgânico na capital.

Nos aterros sanitários a melhora também é visível. Com uso do aparelho diminui a proliferação de germes e também gases nocivos ao meio ambiente e a população.

Fontes:

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Lixo eletrônico, qual a proporção deste problema?

Quantos aparelhos celulares você já teve? Troca de celular sempre quando aparece um novo modelo? Qual o destino dos aparelhos antigos? São perguntas simples, mas você já parou para analisar as proporções deste problema? Parece que nossos políticos também não...


Com o avanço implacável da tecnologia, a produção e o consumo de eletrônicos crescem diariamente, aumentando o volume desse tipo de descarte. Sua vida útil está cada vez mais curta, produtos extremamente nocivos ao meio ambiente são descartados diariamente e não temos uma política definida para isto.

Está em andamento no Congresso, um lento processo de aprovação da Política Brasileira de Resíduos Sólidos. O Congresso trata o lixo eletrônico como resíduo reverso, responsabilizando o fabricante pelo seu manejo antes da disposição final. Talvez a lentidão se dê ao fato de incomodar a própria indústria, que terá que arcar com os custos e logística.


Porém, observando de modo mais amplo, é possível identificar vários elementos que chegam a uma situação mais próxima da sustentabilidade e da nossa realidade do que a política de descartes. Estender, por exemplo, a vida útil dos computadores por meio de projetos sociais, diversas ONGs aceitam doações e tornam possível valorizar a sociedade e o meio ambiente.

Comprar em excesso também é desperdício, a maioria dos paulistanos utiliza o mesmo aparelho celular em um curto período de seis meses a dois anos. Sendo que, para este produto, dificilmente há reuso. O “antigo” aparelho fica jogado em um canto da casa, no lixo e vira até brinquedo de criança.

Não temos que esperar, ficando reféns da política, só cobrando soluções. Não há mais tempo, a produção dos eletrônicos é muito maior que o nosso poder de reciclagem. Temos que adotar atitudes simples, que podem se habituar a nossa rotina e não impactar o meio ambiente.

Não se chega a lugar algum sem dar o primeiro passo, então disponibilizamos o site de algumas ONGs e entidades que aceitam doações de eletrônicos:

Associação Brasileira de Redistribuição de Excedentes - Recebe todos os tipos de eletrônicos. Site: http://www.abre-excedente.org.br/
Agente Cidadão - Repara os computadores e os encaminha para instituições carentes. Site: http://www.agentecidadao.org.br/
Comitê para a democratização da Informática (CDI) – Você pode agendar a retirada dos aparelhos na sua casa. Site: http://www.cdi.org.br/
Museu do Computador - Todos os tipos de equipamentos eletrônicos, mesmo que não funcionem. Site: http://www.museudocomputador.com.br/doar .